Brasília: Vitor Hugo pede aos Ministros “portas abertas” para deputados

Por Keissiane Seabra
Assessora de imprensa do dep. Federal Major Vitor Hugo

Indicado por Bolsonaro como líder do Governo na Câmara Federal, o Major Vitor Hugo, Deputado Federal eleito por Goiás, já tem traçado metas para garantir aprovação de projetos e o estreitamento das relações entre os parlamentares e o Governo Federal. Para tanto, nas últimas semanas ele tem realizado visitas ao primeiro escalão do Governo.


Até agora ele já foi à Casa Civil, Controladoria-Geral da União, Advocacia-Geral da União, Secretaria-Geral, Secretaria de Governo e aos seguintes Ministérios: Agricultura, Desenvolvimento Regional, Meio Ambiente, Cidadania, Infraestrutura, Defesa, Ciência e Tecnologia, e também da Mulher, Família e Direitos Humanos. Nesta semana, ele se reunirá com os Ministros da Justiça, Educação, Economia, Minas e Energia, Relações Exteriores, Saúde, e do Gabinete de Segurança institucional.


De acordo com Deputado, a intenção é sensibilizar o Governo sobre a importância de se ter um bom relacionamento com todos os parlamentares. “Eu tenho solicitado que os Ministros mantenham as portas abertas aos parlamentares, bem como que eles venham com mais frequência à Câmara Federal. Vamos manter um diálogo saudável com todos e discutir bons projetos”, afirma Vitor Hugo.


Ele diz, ainda, que tem plano de conseguir que ministros despachem no Congresso, na liderança do Governo, sempre que possível. A ideia é que, na ocasião, sejam dadas respostas a pleitos dos parlamentares e também que os ministros estejam abertos para receber diretamente demandas dos líderes. “Todos os ministros com quem já conversei acolheram bem essa sugestão”, completa.

Reuniões com líderes da Câmara

O Deputado Federal também tem dedicado a agenda de janeiro para fazer reuniões com líderes dos partidos no Congresso. Ele já se encontrou com os líderes do PRB, PSD, PSL, PPS e Democratas. Segundo o líder indicado do Governo, esse contato potencializado entre o Executivo e o Congresso é importante para garantir as reformas de que o Brasil precisa. “É o início de uma nova forma de o Executivo se relacionar com o Congresso”, diz Vitor Hugo, que pretende falar com todos os líderes de partidos da futura base aliada nos próximos dias

You may also like