Anápolis cria polo para atrair novas indústrias

Município, que desde 2012 não recebe grandes empresas, prepara um novo polo industrial e um programa próprio de incentivos

Por O Popular

A cidade de Anápolis quer voltar a atrair grandes indústrias, como as que estão instaladas no Distrito Agroindustrial da cidade (Daia). A última inaugurada no município, em fevereiro de 2012, foi a fabricante de produtos Ipê, a cidade vai investir na instalação de um distrito municipal, que oferecerá 110 lotes para abrigar empresas que já estariam à espera de novos espaços. A cidade também pretende criar um programa de incentivos, que incluirá benefícios tributários e medida de desburocratização, para facilitar atração de incentivos.

O novo polo será instalado na região norte da cidade, entre o Parque de Exposições Agropecuária e a Ala 2 (Antiga Base Aérea). A área de 19 alqueires começa a ser preparada para receber as futuras empresas assim que a Câmara Municipal aprovar o Projeto de Lei Complementar 21/2019, que autoriza a aquisição do espaço por meio de uma permuta.

O prefeito Roberto Naves (PTB) informou que cada lote terá, pelo menos, 5 mil metros quadrados, mas lembrou que uma única empresa poderá adquirir vários lotes, de acordo com suas necessidades. Segundo ele, a expectativa é de uma rápida ocupação, pois já existem muitas interessadas e a previsão é que em janeiro de 2020 as primeiras sejam instaladas.

O foco do novo polo são as empresas de base tecnológica, que não geram resíduos ou qualquer efluente. Entre as interessadas, estão empresas de aviação não tripulada, da área datacenter e até de defesa cibernética. O assessor especial do gabinete da Prefeitura de Anápolis, Sostenes Arruda, diz que a cidade é um potencial hub para fornecimento de suprimentos para programas espaciais da Base de Alcântara, no Maranhã. “A Ferrovia Norte-Sul passa perto desta base, que abrigará todo programa espacial dos Estados Unidos”, alerta.

Sostenes informa que o distrito será instalado numa área de alta densidade populacional, com mais de 50 mil moradores, mas carente de infraestrutura que favoreça o desenvolvimento social, como o acesso a oportunidade de emprego. “Hoje, os grandes empreendimentos geradores de emprego e renda estão concentrados na região sul”, lembra. Essa população também será beneficiada pela melhor mobilidade, pois a maioria precisa atravessar a cidade diariamente para trabalhar.

A administração municipal também pretende investir numa política de incentivos que, além da dimensão física da oferta dos terrenos, também terá uma parte fiscal para dar um diferencial competitivo para as empresas. Essa política pode incluir benefícios em relação ao ISS, IPTU e taxas de alvarás m além da simplificação, como acabar com a necessidade de renovação anual do alvará de funcionamento, que passaria a ser automático. O prefeito Roberto Naves lembra que os alvarás de uso de solo e construção já são 100% online.

Com informações do O Popular

You may also like