Goiás registra mais de 7 mil novas vagas de trabalho em agosto, terceiro mês consecutivo de alta, diz Caged

Dos cinco setores avaliados, quatro apresentaram saldos positivos na geração de empregos no Estado, o que revela forte recuperação graças às ações desenvolvidas pelo governo para retomada da economia. “Seremos os primeiros a sair da crise”, projeta Caiado

Por Redação – Foto: Reprodução

Goiás registrou saldo positivo de 7.716 empregos com carteira assinada em agosto, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira (30/09). Esse foi o terceiro mês com números positivos no Estado, com destaque para a indústria (2.435 novas vagas), construção civil (2.143), seguido do comércio (1.869), serviços (1.289).

Os números demonstram, como ressalta o governador Ronaldo Caiado, que Goiás “tem feito a tarefa de casa”. “Seremos o primeiro Estado a sair da crise e a fazer com que todas as famílias que foram penalizadas ou pela perda de renda, de emprego ou até de sua pequena e média empresa, sejam as primeiras a se recuperar”, projeta Caiado.

Os novos dados divulgados pelo Caged são a diferença entre o número de admissões (42.022) e de desligamentos (34.306) promovidos pelas empresas goianas, no mês de agosto. “Temos três meses consecutivos de índices positivos nesse período de pandemia, com destaque para a nossa indústria, que é o setor que mais gerou empregos em Goiás em todo ano de 2020. O resultado é sinal do esforço do governo estadual para incentivar a abertura de postos de trabalho e da política ativa de estímulos adotada pela Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços”, disse o secretário Adonídio Neto, titular da SIC.

Dos cinco setores avaliados pelo Ministério da Economia – indústria, construção civil, comércio, serviços e agropecuária –, somente o último apresentou leve queda (-20), em razão do período de entressafra.

Líder no Centro-Oeste
O saldo de 7.716 novos postos de trabalhado criados em agosto coloca Goiás em primeiro lugar na geração de empregos na região Centro-Oeste, com variação positiva de 0,63%. O Distrito Federal teve resultado positivo de 3.421, Mato Grosso de 3.935 e Mato Grosso do Sul de 2.612 vagas.

Ao longo de 2020, o Estado registrou cinco meses positivos e três negativos. Em janeiro, o saldo foi de 7.982 admissões e, em fevereiro, de 11.584. No início da pandemia da Covid-19, Goiás apresentou dados negativos: março (-2.055), abril (-21.489) e maio (-5.656), com a retomada a partir de junho, quando o saldo foi de 3.894 novas vagas de emprego. Em julho, mais crescimento: 4.929.

O Brasil também registrou saldo positivo no mês de agosto. Foram gerados 249.388 empregos. No acumulado do ano, no entanto, o saldo ainda é negativo: -849.387.

Com informações da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços

You may also like