Líder do Governo participa de reunião da Rede Parlamentar Global da OCDE

O líder do Governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), participa na quinta-feira (10/10) e na sexta-feira (11/10), em Paris, da Reunião da Rede Parlamentar Global da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da qual é integrante.

O objetivo da viagem oficial é reforçar, por meio da diplomacia parlamentar, a política externa do Governo Bolsonaro, que vem atuando para garantir o ingresso do Brasil na OCDE — o que contribuirá para a criação de empregos no Brasil e para o desenvolvimento de diversas áreas sociais.

O deputado Vitor Hugo é o presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-OCDE, recentemente instalado na Câmara. Ele terá audiências com o secretário-geral da OCDE, José Ángel Gurría, e com o presidente da Rede Parlamentar Global da organização, Anthony Gooch. Essas reuniões ocorrerão de modo paralelo ao cronograma do evento, que inclui palestras e discussões.

A OCDE foi criada, em 1961, com a missão de promover políticas que fomentem a economia e o bem-estar social ao redor do mundo. A marca do seu trabalho é o compromisso com as economias de mercado, sob a égide de instituições democráticas.

Aproximação com a OTAN

Nesta quarta-feira (9), o líder do Governo está em Bruxelas, onde tem reuniões com o diretor da Comissão Política da Assembleia Parlamentar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), Steffen Sachs; com deputados do Parlamento Europeu; e com a embaixadora dos Estados Unidos junto à OTAN, Kay Bailey Hutchison.

Vitor Hugo é o autor do Projeto de Resolução (PRC) 49/2019, que cria o Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-OTAN. O Governo Bolsonaro já conseguiu obter para o Brasil, junto aos Estados Unidos, o status de aliado extra-OTAN, o que dará ao País mais assistência no campo militar e no mercado de defesa. Criada em 1949, a OTAN é uma das principais alianças militares do mundo.

“O presidente Jair Bolsonaro promoveu um grande avanço na política externa brasileira, ao substituir o viés ideológico pela aproximação com países e organizações que podem de fato contribuir para o desenvolvimento do Brasil. Há a necessidade de o nosso Parlamento não só acompanhar, mas também de ser ator nesse processo, particularmente por meio da diplomacia parlamentar”, disse Vitor Hugo.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Liderança do Governo na Câmara dos Deputados.

You may also like