Ismael Alexandrino é o novo secretário da Saúde

Escolhido para gerenciar a Secretaria  da Saúde de Goiás,  o médico Ismael Alexandrino é natural de São Luís de Montes Belos, Goiás. Ele é Diretor-Presidente do Instituto Hospital de Base, em Brasília. Foi nomeado para o cargo pelo atual governador do Estado, pelo perfil dinâmico como gestor em Saúde com foco na modernização de processos de trabalho e busca pela excelência no atendimento à população.

Ismael é formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Pernambuco e tem formação técnica em terapia intensiva pela Universidade Milão e Bolonha/Itália. Atuou como conselheiro titular do Colegiado – Gestor da Saúde do Distrito Federal-, tem MBA em Gestão da Saúde pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e foi membro da diretoria Médica Executiva do grupo DASA (empresa de renome mundial em medicina diagnóstica).

Também constam no currículo do novo dirigente da pasta a experiência como chefe da UTI do Hospital Regional do Gama (DF), atuação militar como ex-oficial-médico da Marinha do Brasil e superintendente de Saúde da Região Sul do DF, além de ter sido secretário-adjunto de Gestão da Saúde do Distrito Federal.

Com ampla experiência em gestão na área, Ismael pretende compartilhar a gestão da regulação de leitos e serviços SUS no Estado com os municípios para que seja garantida a total transparência no processo. O objetivo é garantir os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) que primam pela equidade, acesso universal e a integralidade na oferta de serviços aos goianos.

Destaque para a atenção primária

Ismael Alexandrino quer estimular a oferta e a resolutividade do atendimento da atenção primária nos municípios. “Isso porque sabemos que cerca de 80% dos problemas de saúde que se agravam e vão parar nas urgências dos hospitais, podem ser prevenidos com a oferta de uma atenção básica efetiva, mais próxima do cidadão, no município”, salientou.

Estudos apontam que o atendimento primário feito de forma rotineira, com acompanhamento mais próximo de cada paciente, é capaz de evitar o agravamento e complicações de doenças como diabetes, hipertensão arterial e mortalidade infantil.

O secretário explica que toda a estrutura assistencial em Saúde será revisitada, em especial, dos 23 municípios da Rede Integrada de Desenvolvimento do Entorno do DF. “Temos necessidade de oferecer serviços de pediatria para as regiões. Essa necessidade é emergencial porque todo o fluxo de atendimento se divide para Brasília, ou, mais dificilmente, para o Hospital Materno Infantil em Goiás. Essa situação precisa mudar”, pontuou.

O médico que conhece bem a região na divisa entre Goiás e DF também tem como meta ampliar e melhorar o atendimento no Entorno que ele considera como “um vazio assistencial” que precisa ser revertido. “Vamos dar prioridade para essa região mais carente”, frisou. Além de capitanear a supervisão para garantir a qualidade dos serviços e o cumprimento dos contratos das Organizações Sociais que gerenciam hospitais e unidades estaduais.

Com informações da Ascom Goiás

You may also like