Deputado e Vereadores cobram de subsecretário da Receita Federal a permanência da delegacia em Anápolis

O encontro aconteceu no Ministério da Economia com a presença de várias autoridades municipais

Por Portal Anápolis

A Delegacia da Receita Federal de Anápolis pode ser reduzida a agência. A mudança faz parte da reestruturação da Receita Federal, que vem ocorrendo desde fevereiro em todo território nacional. O objetivo é aperfeiçoar os recursos disponíveis, atendendo ao corte decretado pelo Ministério da Economia.

O assunto foi abordado pelos vereadores da cidade de Anápolis durante reunião realizada na última quinta-feira (18), no ministério da economia, que reuniu representantes da Receita Federal, vereadores, subsecretário da Receita e o Deputado Federal Major Vitor Hugo. Um dos objetivos da reunião, foi evitar o rebaixamento do status da Delegacia da Receita Federal para a condição de agência, conforme já anunciado pela Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil.

Anúncio

O presidente da Câmara vereador Leandro Ribeiro (PTB), em entrevista, disse que Anápolis é uma cidade polo e não pode ser prejudicada com esse rebaixamento. “Anápolis é cidade polo responsável por atender outros 96 municípios e, por isso, reivindicamos que o status não seja alterado. Temos um Porto Seco muito atuante e duas ferrovias. Estamos lutando, mas notamos que já existe um formato pronto de diminuição de delegacias em todo país, deixando as delegacias apenas nas capitais”, ponderou Leandro Ribeiro.

Leandro ainda disse que registrou a solicitação de que, caso não seja possível manter o status de Delegacia, que a Receita Federal estabeleça Anápolis como Delegacia de Fiscalização. Ao término da reunião, Leandro Ribeiro informou que a justificativa da Receita Federal para a diminuição de Delegacias é no sentido de aperfeiçoar o serviço e conter despesas. “Eles alegam que precisam reduzir o quadro de funcionários, já que não tem previsão de concurso público. Vários servidores solicitaram a aposentadoria, deixando uma lacuna para atendimentos. Mas como somos bairristas, vamos lutar para esta manutenção”, insistiu.

Já a Líder do PSL na Câmara dos vereadores Thais Souza, disse que a reunião foi muito importante para mostrar para o Subsecretário da Receita Federal, que todos as autoridades da cidade estão unidas trabalhando em prol da delegacia. “A vinda dos vereadores até o ministério da economia, mostrar que estamos unidos e sempre preocupados com as demandas da nossa cidade”, comentou Thais Souza.

A vereadora ainda falou que a reunião só foi possível, graças ao apoio do líder do Governo na Câmara dos deputados, Major Vitor Hugo (PSL). “Graças ao nosso deputado Major Vitor Hugo, conseguimos reunir com o subsecretário da receita, a nossa expectativa é que até dia 31 de julho possamos ter boas notícias para a Nossa Cidade”, finalizou a vereadora.

O líder do governo na Câmara Federal, deputado Major Vitor Hugo (PSL), disse que tem mantido contato constante com o ministro Paulo Guedes e Receita Federal para que não rebaixe o status de Delegacia para Agência. “Fomos informados que a população não será prejudicada. Saímos dessa reunião com a garantia de que Anápolis não sofrerá com a alteração. Acredito que a cidade merece ter o status reconhecido, e continuaremos batalhando. Vamos aguardar uma confirmação”, explicou o parlamentar.

O Subsecretário Geral da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, João Paulo Ramos Fachada Martins da Silva, explicou como irá funcionar a nova estrutura da Receita. De acordo com suas informações, os cidadãos não perderão nada com a alteração. “O atendimento não mudará nada. O serviço continuará sendo oferecido da mesma maneira, no âmbito local. Com a reestruturação, a Receita Federal se tornará ainda mais eficiente. Não será necessário o deslocamento até Goiânia para atendimento. Vamos transferir os processos eletronicamente para Delegacias Especializadas, e o cidadão e contribuinte irão receber uma resposta rapidamente”, explicou.

A mudança da Receita Federal é uma estratégia de ação adotada em todo o país. Atualmente são 10 superintendências, que serão reduzidas para cinco. Também será reduzido o número de Delegacias, passando para serviços especializados. A comitiva contou com a presença de Lélio Alvarenga (PSC); Pastor Elias Ferreira (PSDB); Deusmar Japão (PSL); empresário Edson Tavares; o vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Goiás, Henrique Ricardo Batista; o representante do Sindifisco Kleber Cabral, e da CBC, Ricardo Antônio Ventura.

(Foto: Fernando Fernandes – Receita Federal)

Anúncio

You may also like