Em Anápolis, Prefeitura lança campanha #AnápolisContraOMosquito

Prefeito anunciou novo plano de ação. Objetivo é intensificar o trabalho de combate ao Aedes aegypti no início do período chuvoso

Da Redação

Foi lançado na manhã desta segunda-feira (21), a campanha #AnápolisContraOMosquito no auditório do Senac, na região central de Anápolis. Durante o lançamento foi apresentado um verdadeiro exército formado por cerca de 700 soldados, além dos voluntários. 

Foto: Reprodução

Segundo o prefeito Roberto Naves que comandou o lançamento oficial da campanha, mais de 1,3 milhão de imóveis visitados e revisitados, de janeiro deste ano até agora. “Já visitamos e revisitamos mais de 1,3 milhão de imóveis, só este ano, os nossos agentes não param. É um trabalho contínuo, mas agora com o início do período chuvoso será intensificado e por isso chamamos a sociedade para nos ajudar”, disse o prefeito Roberto Naves.

Roberto também agradeceu as autoridades militares presentes no evento como o comandante da Polícia Militar, coronel Paulo César de Oliveira, do Corpo de Bombeiros, coronel Ricardo Silveira, e pelo chefe de instrução do Tiro de Guerra, subtenente Cláudio Nascimento. Que atenderão ao chamado para o combate a dengue. “Aproveito para agradecer a todos os militares que prontamente atenderam a esse chamado, nossa missão e unirmos forças no combate ao mosquito”, finalizou Roberto. 

Com o lema é “É chato ficar repetindo… Mas essa luta precisa de você”, a Prefeitura pretende conscientizar a população sobre o engajamento de todos. “Precisamos que a comunidade nos ajude, nos receba e nos ouça. Com os cuidados e orientações que levamos de casa em casa podemos eliminar os criadouros do mosquito”, explicou a agente de endemias, Elaine Cardoso.

Ciclo

No ano de 2019, os casos da dengue aumentaram em todo o País, por causa do ciclo do vírus que se modifica a cada três anos. Apesar de terem sido notificados 12.881 caos até o momento, os índices se mantiveram abaixo de 2016, o último ano endêmico quando foram notificados 15.408 casos. Com o trabalho efetivo da Prefeitura e seus parceiros, esse número caiu para 3.217 e 2.966, em 2017 e 2018, respectivamente.

Fonte: Diretoria de comunicação

You may also like