FGTS antecipado e 13º do Bolsa Família liberam R$ 14,5 bi extras na economia

via O Estado de S. Paulo

A liberação de R$ 12 bilhões com a antecipação do saque de R$500 do FGTS para todos os trabalhadores vai impulsionar o Natal dos brasileiros e ajudar a economia na largada de 2020, na avaliação do secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida […] com o pagamento de R$2,5 bilhões do 13º para os beneficiários do programa Bolsa Família, a injeção adicional de dinheiro sobe para R$14,5 bilhões. O valor vai se somar aos R$ 30 bilhões do FGTS e do PIS/Pasep cuja liberação já estava prevista para este ano. “Ajuda os brasileiros a ter um Natal melhor”, disse o secretário ao Estado. 

O secretário reconheceu que o dinheiro extra ajuda a economia brasileira a começar melhor o próximo ano, por reforçar o chamado “carry over” do Produto Interno Bruto(PIB) para 2020. O termo é usado para explicar o crescimento que é transferido de um ano para outro. Se há uma melhora no fim do ano, como se espera, o impacto tende a ser levado para o ano seguinte. 

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que prevê alta de 2% no comércio em relação a 2018, acredita que o porcentual será maior. “Todo dinheiro extra ajuda nas vendas, mesmo que em um primeiro momento vá para pagar dívidas, porque as pessoas pagam as dívidas também para voltar a consumir”, diz Marcel Solimeo, economista da instituição.


Comentário do Boletim

No caso do Bolsa-Família, este incremento bilionário (correspondente a quase 10% da verba total) foi viabilizado pelo pente-fino instituído via Medida Provisória 871 (a “MP Antifraude”). Foram identificadas centenas de milhares de irregularidades no INSS, BPC e Bolsa-Família – neste último caso, havia mais de 207 mil beneficiários com renda formal acima do limite permitido. Combatendo fraudes, muitas vezes de cunho eleitoreiro, o governo federal conseguiu ampliar os benefícios concedidos para quem realmente carece deles. 

Além da corrupção, ineficiência e perdularismo são grandes males da administração pública. Este Ministério da Economia, com seu ajuste fiscal, enxugamento da máquina e fiscalização, tem demonstrado empenho no combate a cada uma dessas mazelas governamentais.

Via Boletim Coppola

You may also like