Perseguição do CRMV não vai prejudicar meu trabalho em defesa dos animais de Anápolis

A líder do PSL na Câmara Municipal de Anápolis, Thaís Souza, voltou a falar sobre a atuação do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), na cidade de Anápolis.

Da Redação

Na manhã desta terça-feira (20), a vereadora usou a tribuna da Câmara para relembrar que o Centro de Zoonoses e Bem-Estar Animal ainda não realiza castrações gratuitas de cães e gatos porque o CRMV ainda não realizou a vistoria no local, mesmo com os constantes pedidos encaminhados ao órgão. “Eu e o prefeito Roberto fomos ao Ministério Público levar esse problema e a promotora Sandra Mara Garbelini. Ela nos disse que não vê motivos para que o Conselho não faça a vistoria solicitada”, destacou.

Thaís disse que o CRMV atua para defender interesses de clínicas particulares no município, que alegam prejuízos financeiros com o início da realização das castrações gratuitas.
Defensora da causa animal na Câmara, Thaís revelou em seu discurso que após suas constantes manifestações sobre o assunto, o Conselho foi até Associação Protetora e Amiga dos Animais (Aspaan), Associação que atua em defesa dos animais na cidade, a qual a vereadora faz parte desde a sua fundação, para levar um auto de infração.

“Na última quarta-feira o CRMV foi até a Aspaan levar essa notificação. Alegam que não temos um laudo técnico registrado no órgão. Eu queria esclarecer que como a Aspaan é uma associação voluntária e não precisa dessa documentação”, disse.

Thaís afirmou que mesmo diante da perseguição do Conselho ao trabalho realizado pela Aspaan, ela não vai deixar de defender a sua bandeira da causa animal. “Doa a quem doer. Achei que o Conselho estivesse na porta para nos fazer uma doação, levando quatro toneladas de ração para ajudar a associação, é o que utilizamos para alimentação dos animais acolhidos na Aspaan mensalmente”.

Ainda de acordo com a vereadora do PSL, a Aspaan atua em Anápolis há 15 anos graças ao trabalho de voluntários que dedicam seu tempo e dinheiro para diminuir o sofrimento de animais abandonados na cidade.

“Essa atitude do Conselho não me prejudica, mas atrapalha a cidade. O meu trabalho,a minha luta por essa bandeira vai continuar “, garantiu.

You may also like