Robô lançado pelo Governo de Goiás recebe chamadas de todo País de pessoas com dúvidas sobre a Covid-19

Atendente virtual, disponível no site da Secretaria de Estado da Saúde, orienta as pessoas com sintomas sobre como proceder diante de possível infecção pelo novo coronavírus, oferecendo até serviço gratuito de telemedicina

Por Redação

“Acho que estou com Covid-19, e agora?” Conforme o novo coronavírus avança, essa pergunta se torna recorrente. E a resposta é: busque assistência on-line, sem sair de casa. Pensando nisso, o Governo de Goiás desenvolveu o chatbot Vitória, uma plataforma virtual responsável por fazer a triagem e encaminhar cada caso para o atendimento mais adequado. Em funcionamento há um mês, a ferramenta já ultrapassou as fronteiras estaduais, alcançando pessoas do País inteiro, espalhadas por 19 Estados.

Vitória é uma inovação tecnológica que surgiu a partir da crescente demanda por atendimento em saúde, associada à necessidade do isolamento social para evitar o avanço da pandemia. Quando alguém tem sintomas que se assemelham aos da Covid-19, a hipótese de ir a uma unidade de saúde deve ser descartada, por se tratar de uma exposição arriscada. O caminho mais adequado é identificar, junto a especialistas, se há ou não a possibilidade de estar contaminado, e os próximos passos a seguir. Tudo isso pela internet, no site www.saude.go.gov.br/coronavirus.

Em um mês da disponibilização do serviço, apesar de a maior parte dos mais de 3 mil acessos acessos ser de Goiás (60,5% do total), o chatbot Vitória tem atendido pessoas também de São Paulo (11,5%), Rio de Janeiro (8,4%) e Ceará (5%). A inteligência artificial ainda registrou, em menor volume, acessos a partir dos Estados de Alagoas, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Roraima e Santa Catarina.

E por que tanto sucesso? Segundo o subsecretário de tecnologia da informação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), Celso Camilo, é justamente pela facilidade de navegação e qualidade no atendimento. “Esse alcance nacional mostra o quanto a tecnologia pode ganhar escala. Contribuir com cidadãos de outros Estados nos engrandece ainda mais. Temos a clareza de que, quanto mais colaborarmos, melhor e mais rápido o País sai dessa crise”, analisou.

A atendente virtual foi desenvolvida por técnicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) e da Secretaria de Estado da Saúde (SES), do Governo de Goiás, em parceria com o Centro de Excelência em Inteligência Artificial da Universidade Federal de Goiás (UFG) e da Faculdade de Medicina da UFG.

Atenção virtual e humanizada
Moderno e acessível a todos pela internet, o chatbot Vitória, desenvolvido com inteligência artificial, é a etapa de teletriagem, que consiste, basicamente, na utilização de um robô para avaliar, por meio de perguntas, se a pessoa está com sintomas condizentes com a infecção pelo novo coronavírus. “Essa inteligência artificial identifica se o cidadão tem sintomas significativos da Covid-19. A partir daí, ele recebe o atendimento humanizado que mais se encaixa no seu perfil”, disse Celso Camilo.

Na transição entre o virtual e o real estão as outras duas etapas de atendimento: a teleorientação e o telemonitoramento. A primeira ocorre quando um profissional da saúde coleta mais informações sobre os sintomas e o estado de saúde da pessoa. Em último caso, surge o telemonitoramento. “Aqui, o médico vai decidir se o paciente precisa ou não ir para unidade de saúde, e se o caso deve ser notificado para a Vigilância Sanitária [como suspeita de Covid-19]”, explicou o coordenador do Núcleo de Telemedicina e Telesaúde da Faculdade de Medicina da UFG, Alexandre Taleb.

Taleb, que é doutor em Telemedicina pela Universidade de São Paulo (USP), foi o responsável por desenvolver o sistema de prontuário eletrônico que é utilizado nesse atendimento virtual. “Essas ferramentas digitais permitem que possamos fazer a triagem do paciente com toda segurança, sem que haja deslocamento até um pronto-socorro”, salientou.

O chatbot Vitória faz parte da Central de Orientações (Cori) sobre a Covid-19 do Governo de Goiás. Além do atendimento on-line, o cidadão pode entrar em contato via telefone, 62 3201-9300. Nos dois casos, o serviço é oferecido todos os dias, das 7h às 19h.

Os atendimentos englobam mais de 70 servidores da saúde, devidamente capacitados. Entre as especialidades estão médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais. Caso o paciente apresente sintomas que se encaixem no perfil da Covid-19, mas não precise de atendimento médico presencial, ele será monitorado pela equipe da Cori diariamente, durante 14 dias. Todas as etapas do atendimento são gratuitas.

Com informações do Governo de Goiás

You may also like