Santa Casa: Plano emergencial evita fechamento do Pronto Socorro

Funcionamento do setor pediátrico está garantido. Prefeitura estende horário de atendimento nas unidades de saúde

Da Redação

A Prefeitura de Anápolis deflagrou um plano emergencial para diminuir o impacto do fechamento do Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia, efetivado na última terça-feira, dia 14. A iniciativa partiu do Prefeito Roberto Naves que, já na mesma noite, firmou um acordo com a instituição hospitalar, para manter a ala pediátrica do Pronto Socorro em funcionamento. Para Naves, “a preocupação maior era com as crianças, a parte mais sensível do problema”.

Sendo assim, a continuidade do atendimento pediátrico foi possível porque a Prefeitura anunciou a liberação de um repasse no valor de R$ 400 mil à Santa Casa. Ele é parte de um convênio firmado para a manutenção da UTI pediátrica e seria dividido em parcelas iguais de R$ 100 mil. Todavia, por conta da urgência em se manter o Pronto Socorro pediátrico ativo, fez-se a antecipação do pagamento.

Outras providências

O plano emergencial adotado pela Prefeitura de Anápolis prevê, ainda, o funcionamento de três Unidades Básicas de Saúde em regime de horário estendido. Este expediente será de sete da manhã a dez da noite de forma ininterrupta. A nova unidade do Parque Iracema já funciona neste sistema. A partir de segunda-feira, dia 20, será a vez da UBS do Bairro Recanto do Sol e, na outa segunda, dia 27, vai ser na UBS do Bairro de Lourdes.

O Prefeito Roberto Naves explicou, ainda, que o funcionamento da unidade pediátrica do Pronto Socorro da Santa Casa tem um caráter provisório, de 45 a 60 dias. Isto porque, há uma previsão de que seja concluída a implantação da Unidade de Pronto Atendimento com perfil pediátrico nas antigas instalações do CAIS Mulher (transferido para o CAIS “Abadia Lopes da Fonseca”, na Vila São Joaquim).  O Prefeito esclareceu que houve uma demora no cronograma, por conta da implantação da central de oxigênio, ora em estado de conclusão. Restará, assim, apenas, a parte de acabamento.

Sobrecarga

Por conta do fechamento do Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia, a UPA da Vila Esperança, que registrava a média de 500 pacientes atendidos diariamente, saltou para 750. Isso motivou a elaboração do planejamento para a abertura das Unidades Básicas de Saúde no sistema de horário estendido. Mas, esta alteração não necessitará de se contratar mais pessoal. Haverá, apenas, o remanejamento de escalas dos servidores que nelas atuam. O Prefeito Roberto Naves destacou, inclusive, que esse horário de regime estendido foi adotado, recentemente, pelo Ministério da Saúde em várias partes do Brasil. “O que já estamos fazendo aqui em Anápolis, virou uma referência para o País”, comemorou.

Para Naves, a crise na saúde pública, não só em Anápolis, mas, em boa parte do País, é resultado da falta de planejamento e de investimentos no setor, há décadas.

Concluindo, Roberto Naves lembrou que, nos últimos 10 anos, Anápolis registrou a implantação de, apenas, uma UPA. Mas que, na conclusão de seu mandato, além da UPA com perfil pediátrico, semelhante a uma UPA de nível 3, ou seja, de grande porte, será construído um novo Hospital Municipal, cujo projeto já está pronto e com os recursos assegurados para a obra.

You may also like